18:54
Política coronavírus

‘Todos devem comemorar’, diz Rui sobre possível comprovação de vacina da Pfizer

Farmacêutica anunciou que vacina contra Covid-19 é 90% eficaz, como apontado em análise preliminar de estudos da fase 3

09/11/2020 19h56
390
Por: Redação Enews Fonte: Bahia.ba
IMAGEM: REPRODUÇÃO
IMAGEM: REPRODUÇÃO

O governador Rui Costa (PT) comentou nesta segunda-feira (9) sobre o anúncio de que a vacina desenvolvida pelas farmacêuticas Pfizer e BioNTech contra Covid-19 seja 90% eficaz, como apontado em análise preliminar de estudos da fase 3. Para Rui, após a confirmação e o registro documental da eficácia, é algo que todos devem comemorar.

“Eu não estava sabendo, estou sabendo agora. Todos nós temos que comemorar. O anúncio tem que se transformar em documentação. Todo e qualquer laboratório que concluir a fase 3 vai ter quer pegar os seus estudos e documentar em cada país na agência nacional que regula a autorização de vacinas. No caso do Brasil, é a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Então, se a Pfizer está para concluir, ela que está fazendo testes na Bahia, é uma excelente notícia”, disse o governador.

Rui revelou ainda que o governo do Estado tem tido reuniões com a direção da farmacêutica para tratar de assuntos relacionados à vacina e explicou o andamento do processo até a aplicação na população.

“Nós tivemos uma reunião coma a direção da Pfizer, e essa tecnologia deles é uma tecnologia inovadora de vacinas, que é pela primeira vez na história da humanidade que se utiliza esse caminho tecnológico. É uma vacina que tem uma maior complexidade e logística para ser aplicada na população. Porque ela exige um resfriamento a altas temperaturas enquanto aguarda os lotes para serem aplicados. Então, ela exige super refrigeradores, que mantêm as vacinas a -75°, então, por exemplo, na Bahia, nós só temos esse refrigerador no Lacen. Nenhum outro lugar na Bahia tem. Então, eles estão fazendo um tipo de caixa com gelo seco para ganhar alguns dias para que possam ser transportadas, é uma logística complicada, já estamos com eles estudando”, explicou Rui, que disse ainda que o impasse com a Pfizer hoje ainda é o alto custo da vacina em comparação as demais que estão sendo testadas no Brasil.

“Há também um segundo problema com eles que é o custo da vacina, um custo estimado que é o dobro de outras vacinas de outras nacionalidades testadas no mundo. É um custo muito elevado e, portanto, não sei como isso vai se comportar, o governo federal historicamente é quem compra as vacinas e distribui para os estados. Vamos ver como é que vai se materializar o preço final. Mas estamos já alinhados com eles”, completou.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.