08:16
Polícia Bahia

Operação contra milícia cumpre 11 mandados de prisão na Bahia

Grupo era comandado por PM de alta patente que está afastado

27/11/2020 21h12 Atualizada há 2 meses
422
Por: Redação Enews Fonte: Correio24horas
IMAGEM: REPRODUÇÃO
IMAGEM: REPRODUÇÃO

Uma operação para cumprir 11 mandados de prisão preventiva contra policiais militares foi deflagrada nesta sexta-feira (27) em Paulo Afonso, Lauro de Freitas, Camaçari e Salvador. Além disso, também serão cumpridos cinco mandados de busca e apreensão e provas serão coletadas nos endereços de um oficial de alta patente da PM que está afastado das funções.

O trabalho é para desarticular uma organização criminosa que pratica diversos crimes de homicídio, tráfico de drogas, além de outros delitos típicos de atividade de milícia, como tortura e extorsão. 

A Operação Alcateia é coordenada pelo Ministério Público do Estado da Bahia, por meio do Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Grupo Especial para o Controle Externo da Atividade Policial (Gacep), com o apoio da Secretaria de Segurança Pública (SSP) de Combate a Grupos de Extermínio e Extorsões.

 

Relembre
A investigação mostrou que a organização é composta por PMs, a maior parte lotada no 20º Batalhão da Polícia Militar, em Paulo Afonso, sob comando de um oficial de alta patente da corporação, um tenente-coronel que foi afastado das funções por ordem judicial.

Há indícios que o grupo se envolveu em vários crimes, como homicídio, tráfico de drogas, tortura e extorsão. A 1ª Vara Crime de Paulo Afonso expediu, a pedido do MP, os seis mandados de prisão temporária para os PMs, além de mandados de busca e apreensão em endereços dos investigados e também em batalhões da PM. O tenente-coronel teve afastamento de 180 dias determinado de maneira cautelar. Ele fica proibido de acessar dependência de qualquer unidade da PM, além de se comunicar com membros da corporação.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.