15:48
Polícia Feminicídio

Suspeito de matar dançarina Luanny Grandona após briga em paredão é preso

Crime aconteceu na terça-feira; segundo polícia, ele confessou ser o responsável

22/01/2021 19h08
550
Por: Redação Enews Fonte: Correio24horas
Imagem: Reprodução
Imagem: Reprodução

O suspeito pela morte da dançarina Luane Bispo dos Santos, 23 anos, foi preso em Cassange nesta sexta-feira (22) por equipes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), horas após ter a prisão decretada pela Justiça. Conhecida como Luanny Grandona, ela foi morta na terça-feira (19).

Uma moto que teria sido usada no crime foi apreendida e vai passar por perícia. Segundo a Polícia Civil, o suspeito pelo crime, que não teve nome divulgado, confessou o crime, que aconteceu após uma discussão entre a dançarina e ele durante uma festa paredão que aconteceu na localidade de Fazenda Cassange, em São Cristóvão.

As equipes investigam a participação de outra pessoa no crime. 

Crime
O CORREIO teve acesso a uma conversa em um grupo de WhatsApp que relata como foi a briga. “Botou o dedo na cara e chamou o cara de p** no c*”, diz trecho de conversa. Em seguida, a dançarina entrou em um carro que pediu por aplicativo e, pouco depois, o veículo foi parado pelo criminoso, que estava com uma arma em punho.

 

“Aí, quando estava saindo, o cara parou o carro e disse: ‘só quero ela’. O cara tirou ela do carro e meteu bala”, diz outro trecho do diálogo. Ainda de acordo com as conversas compartilhadas, Luane foi atingida três vezes: “O cara deu vários tiros, mas só acertou três. Costela, braço e perna”.    

De acordo com a Polícia Civil, Luane foi socorrida para a emergência do Hospital Menandro de Faria, em Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador (RMS), mas não resistiu. 

Por telefone, o CORREIO conversou um pouco com a mãe de Luane, Luciana Bispo. “Não tenho nem o que dizer, porque não sei de nada. Fui ao hospital para ver de perto a minha filha. Agora, tenho que ir ao DHPP (Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa) porque uma delegada quer falar comigo”, disse ela, com a voz trêmula. 

Luciana contou que não faz ideia do motivo da briga e que não sabe quem matou sua caçula – ela tem outra filha mais velha. “Nem sei direito. Eu nem fui ver as redes sociais, porque eu sei que as pessoas aumentam muito. Não esperava isso. Mãe nenhuma quer enterrar um filho, ainda mais desta forma. Minha situação hoje é delicada. Como mãe, não tenho condições emocionais de falar mais nada”, declarou.

Perfil
No perfil de Luane , a última foto postada no feed foi no dia 7 de janeiro deste ano. A imagem traz a dançarina de biquíni, com a legenda  “Que Deus proteja minhas costas”. Até o início da noite desta quarta, havia 2 mil comentários, a maioria lamentando a morte da dançarina, que também vendia biquinis e maiôs.

 

“Meu Deus, não estou acreditando”, escreveu @vih_lobo. “Deus conforte a família, triste viu. Família Cafetão em luto”, lamentou @brian_cafetao. “Muita covardia tirar a vida de uma mulher”, indignou-se @tassiobrabo

Luane era torcedora do Bahia e, em seus stories, aparecia usando a camisa do tricolor. No feed, são 26 fotos, das quais, algumas com roupas de praia. A mãe dela, Luciana, disse que a trabalhava vendendo maiôs e biquínis. 

Mas é na página do fã-clube de Luane, @fc_da_luany, que a jovem aparece alguns vídeos dançando com grupos e cantores de pagode. Sua performance fazia a alegria dos 578 seguidores. “Essa mulher broca demais. Sou fã”, escreveu @_vitorialopes03 em uma das postagens. “Muito linda”, comentou numa outra publicação @junioraraujo125. 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.