02:57
Bahia Polícia em Ação

PRF-BA apreende 19 mil vezes mais ecstasy em 2020; ações com cocaína aumentaram 46%

Outra droga que teve apreensão expressiva foi a cocaína.

17/02/2021 16h14
167
Por: Redação Enews Fonte: Bahia Notícias
IMAGEM REPRODUÇÃO
IMAGEM REPRODUÇÃO

A Polícia Rodoviária Federal (PRF-BA) registrou apreensão recorde de 19.727 comprimidos de ecstasy em 2020. As apreensões da droga representam aumento de 19 mil vezes maior que as registradas em 2019. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (17). Apenas em uma ocorrência, em 22 de dezembro passado, uma equipe da PRF localizou dentro de um ônibus de passageiros uma mala com 14 mil comprimidos da droga. Segundo a polícia rodoviária, nos últimos anos houve um crescimento no comércio das “pílulas”, que alteram o sistema nervoso central, e se usadas em altas doses podem provocar convulsões e parada cardiorrespiratória.

 

 

Outra droga que teve apreensão expressiva foi a cocaína. Em 2020, elas aumentaram 46%. Segundo o órgão, no ano passado foi apreendida 1,9 tonelada, enquanto que em 2019, foi de 1,3 tonelada. Grande parte da droga tirada de circulação foi em forma de pasta base ou cloridrato de cocaína, que pelo grau de pureza tem um valor mais alto no varejo. Esse tipo de droga pode também ser convertida em pó, o que faz triplicar o lucro do tráfico.

 

Em relação à maconha, a PRF-BA apreendeu 11,2 toneladas em 2020. A maior apreensão ocorreu em 26 de julho em um trecho de Feira de Santana. No meio à carga de farinha de trigo de um caminhão, foram encontrados diversos fardos de maconha, com 5,8 toneladas da droga. Em outra ação, na zona rural de Belmonte, na Costa do Descobrimento, os policiais erradicaram 1,5 mil pés da erva, o que evitou a venda de centenas de quilos da droga.

 

No ano passado, a PRF-BA também apreendeu 111 quilos de crack; 49 pontos de LSD; 4,1 quilos de haxixe, droga produzida a partir da resina da cannabis sativa (a planta da maconha) e tem um valor bem mais elevado; bem como a apreensão de 35 quilos de skunk, conhecida como a “supermaconha”, droga produzida em laboratório a partir de vários cruzamentos de tipos de maconha e com efeitos podem ser cerca de sete vezes mais fortes do que os da maconha comum.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.