Esplanada e região Esplanada

Sindicalista, prefeito e vereador se reúnem para falar sobre paralisação de atividades na Petrobrás

Entre todos os municípios produtores de petróleo, Esplanada é o que recebe o maior valor de royalties e de ISS

08/05/2020 18h35 Atualizada há 2 semanas
476
Por: Redação Enews Fonte: Redação Esplanada News
Redes sociais
Redes sociais

 A direção do Sindipetro Bahia se reuniu na manhã dessa sexta-feira (8) com o prefeito da cidade de Esplanada, Franco de Aldemir (PRB) e o vereador Marquinhos Pinheiro, para conversar sobre a decisão da atual gestão da Petrobrás de paralisar as atividades dos seus campos de petróleo na Bahia, que já teve inicio com a paralisação de 5 sondas no campo de Dom João.

Segundo Radiovaldo Costa, a finalidade do encontro foi discutir maneiras de evitar que dezenas de jovens e pais de famílias percam seus empregos por acreditarem que a empresa deve fechar campos de trabalho no litoral norte.

"Agora pela manhã, reunião em Esplanada com o prefeito Franco de Aldemir e o vereador Marquinhos Pinheiro. Conversamos sobre as medidas da direção da Petrobras e os desdobramentos negativos para os municípios de Esplanada e região. Contamos com mais esse apoio político contra o fechamento dos campos de petróleo da Bahia.
Vamos defender os empregos, a nossa economia e a Petrobras como empresa pública e atuação social!!!" disse Radiovaldo.

Entre todos os municípios produtores de petróleo, Esplanada é o que recebe o maior valor de royalties e de ISS provenientes da exploração de petróleo. Sem as atividades da Petrobrás, o município sofrerá um impacto negativo de 20% no seu orçamento.

O prefeito vai encaminhar à Procuradoria Jurídica de Esplanada uma solicitação de análise para uma possível entrada de uma ação na justiça que impeça a paralisação desses campos e a diminuição das suas atividades na busca da preservação dos recursos do município, que segundo ele são fundamentais para a manutenção dos serviços básicos na cidade de Esplanada. Ele afirma que “o município não pode abrir mão de uma empresa como a Petrobrás que já atua em Esplanada há 50 anos”.

Em 17 de Abril o presidente da estatal negou que haveria demissões em massa. O recado foi dado em17 de Abril, pelo presidente da estatal, Roberto Castello Branco, em videoconferência com jornalistas. Alguns sindicatos acusam a companhia de demissão em massa.

“Estamos fazendo tudo que está nos livros de boas práticas de gestão. Cortando custos sem recorrer a demissões. A Petrobras não está demitindo, não tem planos e isso nunca esteve sob consideração”, destacou

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.