04:48
Polícia Bahia

Polícia apreende R$ 670 mil em fazenda na Bahia que pertence a irmão de prefeito

Uma aeronave modelo King Air foi encontrada estacionada da pista de pouso da fazenda

18/06/2021 11h37
1.681
Por: Redação Enews Fonte: Correio24horas
(Foto: Divulgação/SSP)
(Foto: Divulgação/SSP)

A polícia apreendeu R$ 670 mil na noite de quinta-feira (17), em uma fazenda do Povoado de Encruzilhada, no município de Vitória da Conquista. A fazenda está registrada no nome do irmão de um prefeito de uma cidade do Estado de São Paulo. A Secretaria de Segurança Pública (SSP) não divulgou o nome do município, mas o CORREIO apurou que trata-se do prefeito de Embu das Artes, Ney Santos, que se encontrava no momento da ação. Já o irmão dele, não estava na fazenda.

O gerente da fazenda, que não teve a identidade divulgada, foi preso em flagrante, com armas e munições. Com o gerente foram apreendidos uma pistola calibre 380, uma carabina calibre 22 e mais de 250 munições. Ele foi autuado em flagrante por posse ilegal de arma de fogo, mas pagou fiança no valor de R$ 27 mil e foi liberado.

 

No momento do cumprimento da ordem judicial, foi encontrada uma aeronave modelo King Air, estacionada da pista de pouso e ao entrar na sede da fazenda, e a quantia de R$ 670 mil. O prefeito de Embur das Artes negou ser o proprietário do imóvel e do dinheiro. Ainda não foram entregues documentos que comprovam a origem do dinheiro.

Foto: Divulgação/SSP

O prefeito que já foi condenado pela Justiça de São Paulo por disparo de arma de fogo em via pública, também é investigado por envolvimento com o tráfico de drogas. Foi arbitrada a fiança de R$ 27 mil para o gerente, que imediatamente foi paga. Os policiais investigam se o dinheiro faz parte de corrupção ou de alguma outra atividade ilícita. Segundo o CORREIO apurou, a família do prefeito passaria as festas juninas no local.

Participaram da operação intitulada “Narco Divisa”, a 10ª Coorpin de Conquista, a 21ª Coorpin de Itapetinga, a Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes de Conquista e o Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco).  Na hora que a polícia chegou ao local encontrou mais de 50 trabalhadores no local.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.