08:38
Bahia Polícia Em Ação

Suspeitos de participarem de roubos a bancos em Salvador são presos após operação das polícias Militar e Federal

Segundo a SSP-BA, trio, que possui passagens por tráfico de drogas, atacou as agências da Caixa Econômica Federal (CEF) do Largo do Tanque, Pau da Lima e Stella Maris, em abril e maio deste ano.

23/09/2021 21h04
293
Por: Redação Enews Fonte: G1-BA
Imagem: Reprodução
Imagem: Reprodução

Três homens suspeitos de participarem de roubos a bancos nos meses de abril e maio deste ano, em Salvador, foram presos após uma ação interagências entre as polícias Militar (Rondesp Central) e Federal (PF).

As prisões aconteceram na tarde de quarta-feira (22), mas foram divulgadas nesta quinta (23). Segundo a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), o trio, que possui passagens por tráfico de drogas, atacou as agências da Caixa Econômica Federal (CEF) do Largo do Tanque, Pau da Lima e Stella Maris.

De acordo com a SSP-BA, o levantamento de informações feito pela PF apontou que o trio se escondia em uma casa, na localidade conhecida como "Estrada da Muriçoca", na Avenida São Rafael, em Salvador.

“Eles ainda tentaram fugir pelos fundos da casa, mas, nos posicionamos em locais estratégicos, evitando que escapassem”, explicou o tenente Carlos Assis, lotado na Rondesp Central.

Na casa foram apreendidos uma submetralhadora e uma pistola turca de calibre 9 mm, carregadores, munições de calibres 9 mm e 5,56 (para fuzil), um tablete de maconha, 1.301 pinos de cocaína e mais um tablete do pó, seis embalagens com pedras grandes de crack, uma balança e quatro celulares.

O material foi encaminhado, juntamente com o trio, para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Segundo o titular da Delegacia de Homicídios Múltiplos (DHM), delegado Daniel Pinheiro, um dos presos é o chefe de uma organização criminosa, atuante no bairro de Castelo Branco, e o outro é ex-presidiário.

“Eles foram autuados por porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas, seguem custodiados na Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) e, após audiência de custódia, seguirão para o presídio”, concluiu o delegado.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.