Bahia Rui Costa

Governo baiano contrata escritório de advocacia dos Estados Unidos para tentar recuperar dinheiro de respiradores

De acordo com o Estado, a contratação tem objetivo de garantir a devolução do valor pago à empresa Ocean 26 Inc. na compra de 600 respiradores

20/07/2020 20h46 Atualizada há 3 semanas
316
Por: Redação Enews Fonte: Metro1.
IMAGEM: REPRODUÇÃO
IMAGEM: REPRODUÇÃO

O governo da Bahia, através da Procuradoria-Geral do Estado (PGR), contratou o escritório americano King And Spalding LLP, conforme publicação no Diário Oficial de ontem (18).

De acordo com o governo, a contratação tem objetivo de garantir a devolução do valor pago à empresa Ocean 26 Inc. na compra de 600 respiradores para enfrentamento da pandemia de Covid-19.

“O governo do Estado contratou um escritório de advocacia especializado nos Estados Unidos. A contratação da King and Spalding LLP foi efetivada pela Procuradoria Geral do Estado (PGE) e visa assegurar, com a maior brevidade possível, o ressarcimento aos cofres do Estado do valor investido para aquisição dos equipamentos”.

Ainda segundo a administração estadual, a empresa Ocean 26 Inc. não entregou os respiradores no prazo estabelecido e por este motivo o contrato de compra foi rescindido por decisão do governo do Estado. 

“Visando proteger o patrimônio público e dado que a jurisdição própria para cobrança do retorno dos valores é nos Estados Unidos, foi celebrado o contrato com o escritório de advocacia King and Spalding LLP, cujo extrato de publicação encontra-se no Diário Oficial do Estado de 19 de julho”, complementa.

O Estado disse que, com isso, “adota todas as medidas devidas para recuperar U$ 8,6 milhões pagos antecipadamente à Ocean 26 Inc, o que representa 80% do valor total dos equipamentos que deveriam ter sido entregues”.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.