Bahia Governador

'Não quero ser responsável pela morte de alunos e professores', diz Rui

Retorno às aulas só será analisado quando volume de mortes por covid diminuir

23/09/2020 12h16 Atualizada há 1 mês
668
Por: Redação Enews Fonte: Correio24horas
IMAGEM: REPRODUÇÃO
IMAGEM: REPRODUÇÃO

O governador Rui Costa (PT) repetiu nesta quarta-feira (23) que não tem data prevista para o retorno às aulas, o que só deve acontecer quando a média diária de óbitos por covid-19 reduzir. "Não quero ser responsável pela morte de alunos e professores. Quem dá segurança que um jovem não vai morrer?", afirmou Rui, ao ser questionado sobre uma carta aberta de instituições particulares pedindo a retomada. "Só vamos analisar retorno às aulas, seja particular, seja pública, com redução de mortes".

 

Falando durante a entrega de obras em uma encosta no IAPI, Rui fez uma comparação com times de futebol ao falar dos dados de mortes na Bahia. "Tem morrido por dia 4 times de futebol. Numa semana, todos times da Série A estariam mortos. Quando caiu aquele avião da Chapecoense houve uma comoção nacional. (É ) Como se todo dia 4 aviões com equipes estivessem caindo. Só não tem essa comoção nacional", disse o governador. "A doença não foi embora, não tem vacina ainda sendo distribuída, de hora para outra tenho a sensação que as pessoas acham que acabou".

Ele afirmou que a retomada de algumas atividades tem acontecido de maneira cautelosa, mas não é possível se descuidar e liberar tudo sob risco de aumentar o volume de mortes.

Enquanto a preparação continua, o governo vai continuar a expandir as testagens em escolas públicas. "Vamos continuar estendendo para outras regiões da cidade, vou propor hoje ao secretário que a gente leve para Cajazeiras. Vamos continuar fazendo pra gente disponiiblizar para alunos, professores, fazer o teste se alguém tem sintoma...", disse. "Pra gente poder continuar tendo mapeamento de como está a situação do público escolar, mas isso não significa que a gente tenha no horizonte o retorno às aulas".

 

Volta do futebol
Rui comentou também uma possível volta de torcedores aos estádios, assunto que será discutido pela CBF com gestores de estados e cidades, afirmando que a possibilidade está descartada por enquanto na Bahia. "Não está no nosso horizonte em hipótese nenhuma reabertura de estádio de futebol para torcida. Não vou colocar a vida humana em risco por conta de partida de futebol", disse.

"Ontem, 44 óbitos. É equivalente a uma sala. Um colégio acharia normal que todo dia morresse uma sala de aula de aluno? Esse colégio funcionaria normalmente? A CBF acha normal todo dia morrerem 4 times de futebol completos?", questionou.

"Eu às vezes fico perplexo com o grau de insensibilidade com a vida humana, de amor ao próximo que as pessoas têm. Não estou  conseguindo entender o que está acontecendo no nosso país. O mundo inteiro, com taxas infinitamente menores, não tem essa agenda de volta do futebol. Não consigo entender", acrescentou.

 

Ele lembrou que um torcedor que vai ao estádio pode não ter nada grave, mas poderá voltar carregando o vírus para a família e sua comunidade. "Esse vírus a gente não sabe como atua", disse, falando que pessoas jovens podem morrer de covid-19. Rui falou da morte do pré-candidato a prefeito de Coaraci, Kadu Castro (PSD), de 39 anos, nesta semana. "Não tinha nenhum relato de qualquer outra doença, 39 anos", destacou, afirmando que a doença tem comportamento imprevisível.

Vacina
O governador disse também que a vacinação deve tomar, na melhor hipótese, todo anos de 2021. "Estamos apoiando e torcendo que todas deem resultado mais rápido possível para que a gente possa em breve anunciar início da vacinação", disse.

Ele afirmou que as pessoas precisam entender que haverá um escalonamento para a vacinação, como já acontece com a gripe, por exemplo. "Todo mundo está ansioso, mas é bom a gente escalonar no tempo. Mesmo que tenhamos até dezembro a vacina, ela não estará instantaneamente disponível para todos habitantes do planeta. Serão estabelecidas prioridades de vacinação, vai depender do laboratório que conseguir finalizar primeiro, dos contratos que tenha assinado, dos preços que vão cobrar, se for privado", disse.

 

Grupos de risco devem ser priorizados. "Essa vacina, na melhor das hipóteses levaríamos o ano inteiro de 2021 vacinando as pessoas, começando pelo grupo de mais vulnerabilidade, idosos, pessoas que têm outras doenças, pessoas mais exspostas, que trabalham na área de ssaúde, de segurança pública", disse.

O governador pediu que a população continue se cuidando, usando máscara sempre que sair de casa, lavando a mão e mantendo distanciamento das outras pessoas.

Centro de Convenções
Rui afirmou que está em fase de finalização documentação para publicizar espaços que serão vendidos pelo governo, como onde era o antigo Centro de Convenções e a da Rodoviária/Detran. "Um projeto desses você precisa de financiamento, um projeto que vai ser grande, ninguém dá um dinheiro desse sem ter um projeto já estruturado previamento", disse. As áreas serão leiloadas. 

"São dois objetivos: ajudar financiamento de obras estruturantes, como a ponte Salvador-Itaparica, e também obras de infraestrutura, obras como o VLT", disse. "Estado não é imobiliária, o terreno tem que ter uma função social", finalizou.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.