Polícia Região Metropolitana

Assassinato de homem que denunciou esquema de venda de lotes segue sem solução

Segundo o Correio, a vítima Wilson Messias de Souza, o Cidinho, 56 anos, morreu dois meses após gravar um vídeo

01/10/2020 16h20
594
Por: Redação Enews Fonte: Bocão News
IMAGEM: REPRODUÇÃO
IMAGEM: REPRODUÇÃO

A morte de um dos herdeiros do Loteamento Hilda Malícia, em Vila de Abrantes, no município de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), levanta suspeita em familiares que a morte tenha ligação com esquema de grilagem de terra na região.

Segundo o Correio, a vítima Wilson Messias de Souza, o Cidinho, 56 anos, morreu dois meses após gravar um vídeo denunciando o caso, em fevereiro.

No dia 12 de abril, Cidinho estava na Vila Tirantes, em Vila de Abrantes, quando foi surpreendido por dois homens em uma moto. Eles atiraram contra o homem e fugiram. Cidinho morreu no local.

De acordo com Polícia Civil, a morte de Wilson segue em apuração na 26ª Delegacia Territorial, ainda sem autoria definida.

Ainda segundo a publicação, os parentes da vítima não têm dúvida de que o crime está relacionado com a ação de grilagem a mando de um homem que comanda a venda de loteamentos no Loteamento Hilda Malícia, uma região que foi valorizada com a construção de empreendidos como o Outlet Premium Salvador.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.